Notícias

Morning Call

Ibovespa mira os 120 mil pontos tendo emprego e inflação no radar

Ainda que remota, os 120 mil pontos surgem como uma realidade para a bolsa brasileira depois que o índice rompeu a barreira dos 117 mil pontos no pregão desta quinta-feira. Para tal, o Ibovespa precisa emplacar mais 2,4% de alta nas duas últimas sessões de 2019, hoje e segunda-feira.

O intenso rali deste fim de ano está alicerçado na taxa de juros em sua mínima histórica, na queda no desemprego, na recuperação do PIB e retomada da atividade industrial, na inflação dentro da meta, no dólar abaixo dos R$4,10 além do aumento expressivo no consumo. Todos estes fatores, somados, nos dão um fio de esperança de que é possível sonhar com esta marca.

O impulso hoje, pode vir do resultado da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD) do trimestre que compreende o período de setembro a novembro. Após a positiva surpresa com o CAGED, que praticamente dobrou a mediana das expectativas, a estimativa agora, de acordo com a pesquisa feita pelo Broadcast, é de que a taxa de desemprego atinja a marca de 11,4%, a menor desde 2016.

Antes disso (08:00h) conheceremos os dados prévios do IGP-M de dezembro, que pode saltar de 0,30% em novembro, para 2,12%, indicando uma maior pressão da inflação nesta reta final de 2019, permanecendo no entanto, dentro da meta estipulada pela política monetária.

Enquanto isso, o Banco Central divulgou que as saídas líquidas de capital no mês de dezembro, já superam os US$ 13,6 bilhões. No ano, a fuga dos preciosos dólares já bate na casa dos US$ 40,8 bilhões. Em igual período, em 2018, o saldo era positivo em US$ 2,6 bilhões, dando razão ao ex-presidente do Banco Central, Ilan Goldfjan, que em evento recente surpreendeu o mercado com sua quase profética frase: A festa é boa, mas a festa é nossa.

Pelo visto, o mesmo pode ser aplicado ao belo rali de fim de ano, que se encerrará na segunda-feira. Façam suas apostas!

  • Share: